Resenha do livro - Dragões de Éter - Caçadores de Bruxas



Óláa Pastelinos, quem aí já leu a série Dragões de Éter?

Pra quem já leu e pra quem ainda não leu aqui vai uma resenha do Luis:

 Primeiramente, este livro é indicado para quem gosta de viajar de mãos dadas a imaginação, por que Raphael Draccon (o autor do livro) cria um mundo onde tudo pode ser mudado, principalmente pelas vontades de semi-deuses que não participam diretamente da narrativa. E este mundo passou por uma terrível época, a caça às bruxas.     O reino de enfoque na narrativa é o de Arzallum liderado por Primo Branford, que é considerado durante todo o livro como o maior de todos os reis, e sua família perfeitinha; composta por:
 -Anísio, apelidado de príncipe da nobreza devido a sua dedicação em ser um rei melhor que seu pai;
 -Axel, ou príncipe da plebe por que se comporta como tal;
 -e Terra, uma ex-representante de um semi-deus e é rainha até certo ponto pois mais tarde vira Rainha (trocadilho que só lendo pra entender).
      E a história dá continuidade a vida de personagens famosos de nossa infância, como chapeuzinho vermelho, a história de João e Maria e a Zangado (um dos anões da história: Branca de Neve, que também aparece). Dá ao conto de chapeuzinho vermelho algumas respostas, como o porque de ir a floresta sozinha para entregar doces à avó, porque ela falara com o lobo, o seu nome e o de seu salvador.
     Um ponto que gostei muito foi o fato de o livro ser narrado em 1ª pessoa, pois à medida que lê-se o livro menos parece uma narrativa e mais parece uma conversa entre amigos, na qual você maravilhado somente escuta o outro falar. Fora que não há foco em somente um personagem, embora haja momentos que parece sim. 



Em breve veremos a resenha das sequências da série!

You Might Also Like

0 comentários