13 de Março

           
            No último domingo, dia 13 de Março, ocorreram manifestações em todos os estados do Brasil, que levaram milhões de pessoas às ruas, com o objetivo de lutar contra a corrupção. Mesmo que, ao sair de casa, tenhamos nos dirigido a um evento que nada tinha a ver com a situação atual do Brasil - um encontro de Potterheads -, nos vimos bem no meio do protesto ao voltar para casa.
            Na nossa cidade, tinha um número bem considerável de gente enchendo a avenida – um prato cheio para adolescentes curiosos que adoram problematizar. Em meio a toda bagunça resolvemos que, de alguma forma, poderíamos tirar proveito da situação. Saímos perguntando à algumas pessoas aleatórias que se encontravam na rua o que aquela manifestação tinha a ver com a vida delas, o motivo pelo qual protestavam. As respostas para essa pergunta foram, muitas vezes, contrárias e bem diferentes do que esperávamos ouvir, e saímos de lá com bem mais que barulho ecoando na cabeça.
            Perguntamos para as pessoas, antes de qualquer coisa, o porquê de estarem lá. A primeira pessoa com quem falamos nos respondeu que “tô aqui para tirar a Dilma de lá, porque qualquer um faz melhor do que ela”, num tom de quem não queria conversa. A afirmação nos fez refletir: seria mesmo qualquer um melhor que Dilma Rousseff?
            A resposta é não. A partir do momento que o “qualquer” é mencionado, incluímos todas as pessoas existentes na face da Terra, mesmo que essa pessoa não seja honesta, preparada ou confiável para exercer tal cargo. De que adiantaria todo esse protesto se, no poder, entrasse alguém com propostas que não melhorariam o país? Com aquela frase, essas pessoas mostraram que sequer sabiam o porquê de estarem lá.

Casal que encontramos na volta da manifestação. Eles nos disseram para continuarmos sendo curiosos e com vontade de mudar as coisas.
            Seguimos nosso caminho. Encontramos um senhor já de idade, e fomos conversar com ele. Quebramos, ali, um estereótipo. Diferente do que era esperado, ele sabia exatamente pelo que estava lutando: pelo fim da corrupção. Ele não estava lá a favor de um partido, e sim a favor do país em que vive; não defendia apenas o impeachment, mas também uma reforma política, pois não é apenas na presidência que o trabalho não está sendo feito como deveria. Respeitou nossa opinião como muitos jovens não fazem, e nos explicou a sua com calma. Aquela conversa nos encheu de esperança.

            Resumindo: existem pessoas que vão as manifestações com um propósito válido. Mudar o Brasil por completo – lutar contra a corrupção que preenche as manchetes dos jornais, não apenas contra um governante específico ou o partido que ele participa. Lutar contra um grupo político específico não vai melhorar nada. A corrupção existe em todos os lugares, inclusive no nosso dia a dia. Colar na prova, estacionar em local para deficientes e furar fila também são ações corruptas. O nosso dever é lutar contra ela. 


Obs: Nos desculpem pela falta de atividade, tanto no blog quanto no canal! Estamos numa rotina insana - alguns começaram a faculdade, outros estão terminando o ensino médio ou acabaram de entrar nele. Nessa bagunça toda, está difícil encontrar tempo para dedicar aqui. Mas vamos voltar assim que organizarmos nossos horários. Um beijo e um pastel, e tenham paciência conosco <3

You Might Also Like

0 comentários