[Resenha] Livro: O Vale de Elah (Crônicas de Adulão, Vol 1.) Carla Montebeler



Olá, Pastelinos! 😍 Meu nome é Fabrício Medeiros e sou um dos colunistas aqui do nosso blog. Eu vou estar sempre trazendo para vocês um pouco de tudo, sobre livros, sobre música, sobre filmes, sobre tudo.
Enfim, tenho 17 anos, e moro em Governador Valadares, no leste de Minas Gerais. Atualmente eu estudo, mas nas horas vagas além de escrever matérias para alguns blogs e páginas, eu me dedico a escrever alguns romances. Atualmente sou escritor contratado da Editora Tribo das letras, já com um título no catálogo. Aqui no blog, vou tentar passar para vocês além de muitas opiniões um pouco dessa minha experiencia no meio literário e no mercado editorial, então se você sonha, ou só mesmo já pensou em se tornar escritor(a) e publicar algo, fica ligado aqui no blog do Pastelino, que em breve vamos promover vários workshops relacionados a isso. 

Bom, vamos parar de falar de mim, e vamos falar um pouco de um livro muito bom.  

O Vale de Elah - Carla Montebeler


Hoje nós temos O Vale de Elah, da minha querida Carla Montebeler
O livro é o primeiro volume de uma série de 5 livros, e é um romance ambientado na era do bronze em Israel. No total, os cinco livros em construção se nomeiam como As Crônicas de Adulão.

Resumo: O Vale de Elah começa com as reminiscências do ancião Samá, relembrando seus tempos de combate na construção do Reino de Israel. Quando jovem, a ambição de sua mãe o leva a fugir do povoado onde morava para salvar sua irmã de um casamento imposto e da dívida recorrente da negociação do dote. Ele integra então aos guerreiros que haviam rompido com o rei daquela época, Saul, e aliado a Davi, candidato a sucessor do trono devido a uma profecia. A jovem aldeã Nazaré acompanha seu amado nesta fuga e o trio chega ao vale de Elah, onde são recebidos e integrados à comunidade que vivia na caverna de Adulão. Samá percebe que a vida de pastor de ovelhas havia ficado para trás quando inicia seu treinamento de combate nesse grupo formado de guerreiros descontentes com o sistema em vigor. Devido a sua altura e grande destreza com a espada, logo ele passa a contar com a confiança e amizade não só de Joabe, capitão que treina os milicianos, mas do próprio Davi.O drama de Davi e sua família, os motivos da ruptura entre Saul e seu principal capitão, coincidem com o início da formação da família de Samá. A calma da narrativa desse primeiro tomo esconde um segredo: muito drama, guerras, risos e lágrimas ainda estão por vir. Deixe-se conduzir nas memórias de um homem para ver o descortinar do surgimento de todo um reino através da história desse reino: os hebreus!

A resenha:


Primeira impressão do livro: Confesso que minha primeira impressão do livro foi meio inexplicável. Eu estava esperando o livro chegar pelo correio há semanas, não via a hora de tê-lo em mãos, e quando o peguei... Uau, meu coração quase parou. Sério, sem exageros. o livro era lindo, ao seu modo fofo e delicado, eu não pude deixar de abrir correndo o envelope pardo e já começar a folear o livro no meio da rua. Vou tentar listar alguns aspectos físicos do livro para vocês entenderem um pouco desse meu fascínio por essa edição;

- Capa: A capa é uma capa simples, acabamento brochura, com a ilustração de um cavaleiro o qual tem em mãos a espada e o escudo. Logo se idealiza o guerreiro como Samá, o velho que narra sua própria história no decorrer do livro. As fontes usadas no título e no nome da autora foram colocados de uma forma bem harmoniosa (adoro livros com fontes marcantes no título). No cabeçalho, mais precisamente no canto superior esquerdo, um pergaminho aberto por sobre a gravura da capa traz o nome da série de livro, e a numeração do exemplar: As Crônicas de Adulão, Livro I.

- Miolo (folhas e diagramação): É importante destacar que O Vale de Elah é um livro peculiarmente pequeno. Tem em torno de 68 páginas, mas como dizem, tamanho não é documento. Mais a frente vou falar sobre o tamanho e etc. Então vamos avante. O livro em si, composto em papel Pólen, tem uma diagramação bem simples, sem muitos desenhos e fontes, de forma que o livro é limpo e a leitura bem confortável. Capítulos não muito extensos. E o que é mais encantador, logo no começo você se depara com um mapa de Israel na época em que o romance se desenrola. Então é ai que você solta o estereótipo: Livros que têm mapa no começo são incríveis.

A primeira impressão que se tem do livro, principalmente se você é jovem, não segue nenhuma religião e se deparou com o livro em alguma livraria ou biblioteca, é de que o livro é algum livro com termos difíceis ou um breve conto épico, retirado talvez da própria bíblia. Não que isso seja negativo, mas é algo que foge um pouco do real estado do livro. Quando se lê um pouco sobre o livro, tão somente o texto de orelha ou sinopse do verso, nota-se que O Vale de Elah pode ser uma história apaixonante.

Então vamos conhecer mais sobre O Vale de Elah.

Opinião de leitor: O livro é perfeito. Não digo com aquela eloquência de um fã histérico, mas digo em analise da composição do romance. Atualmente, os autores nacionais tem conquistado seu lugar ao sol de uma forma irreverente. Com a Carla, não pôde ser diferente, com uma escrita simples e ampla ela conseguiu escrever tudo quanto se espera de seu romance, sem por nem faltar. O romance é bem constante, a história corre de uma forma rápida e flui de forma natural. De repente, você se vê devorando o livro, e em horas você já leu boa parte, e não pode deixar o livro de lado nem por um segundo. Com O Vale de Elah, bati meu recorde de leitura que foi de quatro horas.


Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele.   (Romanos 12:2) 


Opinião geral do livro: O Vale de Elah chega a ser um livro incomparável. Primeiro porque, que a autora, tomada não só pelo desejo de escrever, ousou escrevendo um romance sobre Israel, Davi e a caverna de Adulão, numa época em que os livros considerados bestsellers são sempre os infanto juvenis ou os eróticos. Esse romance histórico e atemporal é mais do que simples história, é uma história envolvente e única. Segundo porque a autora tem toda ciência do que escreve, e se sente confortável escrevendo. Tendo como base uma história verídica bíblica, erros são inevitáveis, porém a autora, mesmo nas suas criações livres, soube ousar e ser original.

"Vale a pena lutar por esta terra" Nazaré afirmou."Vale a pena lutar por minha familia" eu disse puxando seu rosto lindo na minha direção para que eu pudesse beijar seus lábios. A beleza clara de Nazaré nunca deixava de me encantar. "Vale a pena lutar por você e por nosso amor." Nazaré permitiu que eu a abraçasse e correspondeu docemente ao meu beijo. (trecho do livro)

A história: A história de O Vale de Elah, é particularmente linda e instrutiva. Traz em si mensagens de vida a qual todo leitor, do mais jovem ao mais velho irá absorver para si. Desde o romance às aventuras, a honra e a amizade. Acompanhamos a história de um simples pastor que precisa se transformar num guerreiro temido, e descobrir como ele se apaixonou por uma mulher a qual pode ser definida como a beleza e a calma que todo homem procura. A história sobretudo, nos ensina não só lições de grande utilidade, como também um pouco mais da história de Davi e seu reinado. A história que todos conhecem, mas se limita só entre o pequeno Davi e o Gigante golias, é mais ampla do que se pode imaginar, e tão bela quanto qualquer outra história de amor.


Davi, poderia ter agido como um bandido, mas escolheu agir como um rei. (trecho do livro)

                                  

Informações:

Dados Catalográficos:  
Edição: 1ª Edição
Editora: Multifoco
ISBN: 9788582731611
Ano: 2013
Páginas: 68

Respectivos títulos da série Cronicas de Adulão:

1 - O Vale de Elah
2 - O Bosque de Herete
3 - O Deserto de Maom
4 - A Fortaleza de Jabus
5 - O Vale de Sal

Filisteus: A presunção é a ruína desse povo. (trecho do livro)

O Vale de Elah conquistando seu lugar na minha estante.
Então é isso pessoal, por enquanto é só. Se gostou da resenha comente, se achou algum erro, ou quer fazer um elogio ou critica, sinta-se livre para comentar. Em breve retornamos com mais resenhas, e espero também voltar com a resenha dos próximos livros dessa série.
Muito obrigado a todos que leram, não deixem de seguir o nosso blog e comentar nossa postagem. Como já sabem, os blogs se alimentam de seguidores e comentários, não deixe que nosso blog morra. 



 Fabrício Medeiros











You Might Also Like

0 comentários