Corte de Asas e Ruína - Resenha | Pastel Escritor

Olá Pastelinos, claramente no últimos mês venho fazendo um combo de resenhas da mesma série aqui. Me perdoem por isso! Acabei ficando bem enrolada com a faculdade e não consegui trazer outros conteúdos para vocês. Mas pensando bem , pelo menos as leituras então em dia!

Já deixei bemmmm claro nas minhas duas últimas resenhas falando sobre a série Corte de Espinhos e Rosas que estava amando a série. Eu confesso que de longe, o segundo livro da trilogia Corte de Névoa e Fúria foi o meu preferido. Eu tenho que avisar que se infelizmente você ainda não conhece a série, essa resenha pode acabar contando coisas que vão deixar pessoas anti-spoilers boladas comigo. Mas se você não liga, seja bem vindo!

Sinopse: Em Corte de Asas e Ruína a guerra se aproxima, um conflito que promete devastar Prythian. Em meio à Corte Primaveril, num perigoso jogo de intrigas e mentiras, a Grã-Senhora da Corte Noturna esconde seu laço de parceria e sua verdadeira lealdade. Tamlin está fazendo acordos com o invasor, Jurian recuperou suas forças e as rainhas humanas prometem se alinhar aos desejos de Hybern em troca de imortalidade. Enquanto isso Feyre e seus amigos precisam aprender em quais Grãos-Senhores confiar, e procurar aliados nos mais improváveis lugares. Porém, a Quebradora da Maldição ainda tem uma ou duas cartas na manga antes que sua ilha queime.



Esse livro como o segundo também é dividido em três partes, marcando cada importante decisão tomada pela Ferye, e eu particularmente gosto muito disso. Uma coisa super bacana que a Galera Record trouxe para esse livro, não reparei em nenhum outro ainda é o fato dele ele ter uma classificação indicativa, que aliás é para 16 anos! 

Além de as capas serem lindas, né?  Eu sou fã de carteirinha de tudo o que a Sarah J. Maas escreve, mas se você é fã de fantasia esse é um prato cheio. 

"- Nós, Rhys, Cass e eu, de vez em quando nos lembramos de que o que achamos ser nossa maior fraqueza pode ser, às vezes, nossa maior força."

No começo do livro podemos observar Ferye de volta para a Corte Outonal agindo como se todo o tempo que passou na Corte Noturna não passasse de uma grande  manipulação, ela aprendeu a usar alguns de seus poderes e os usa para esconder seu laço de parceria com Rhys, seu verdadeiro amor. Ela está determinada a destruir seu antigo noivo e sua corte de dentro para fora, além de descobrir coisas que seriam muito úteis para a guerra eminente que estava por vir. 

"- A muralha se foi. Destruída. Ao longo de Prythian e no continente. - Ele falou de novo, como se tentasse se convencer: - Nos atrasamos, fomos muito lentos."

Nesse processo ela acaba ficando mais próxima de Lucien, que ao final do último livro descobriu ser o parceiro da irmã de Ferye, Elain, E por falar nas irmãs dela, ambas acabam sendo transformadas pelo cruel Rei Hybern e agora estão seguras na Corte Noturna juntamente com Rhys. 

Após executar seu plano e voltar para seu parceiro, Ferye Grã-Senhora da Corte Noturna e sua nova família se preparam para a guerra, para tentar derrubar o Rei e seu exercito que aparentemente é tão grande que eles sequer podem imaginar. Então, Ferye, Mor, Cassian, Rhys, Armen, Nestha e Elain se dividem e tentam buscar aliados para que quando a guerra finalmente os alcançar, eles possam sequer ter uma chance.  

"- Sou grato -  disse Rhys depois de um tempo, conforme o acampamento sobre nós se agitava com a luz que aumentava. - Por ter você ao meu lado. Não sei se algum dia lhe disse isso, o quanto sou grato por tê-la comigo."

Nesse livro nós temos várias mortes, e uma delas foi muito inesperada para mim, esse personagem foi muito importante em momentos específicos e acabei sofrendo junto com  Ferye quando ele parte para um lugar melhor.

Muitos personagens mudam de lado, tanto do bem para o mal quando ao contrário e eu particularmente gosto muito disso na narrativa, e fora  alguns seres como o Rei Hybern, eu só espero que todos possam de alguma forma ter o seu final feliz. 



Eu me orgulho muito da Ferye, ela é uma personagem muito forte e lutou para manter seguro seu lar e sua família, Tudo aquilo que ela amava, a autora vem nos trazendo uma mensagem extremamente importante, de que apesar de todas as nossas fraqueza e medos, nós temos que seguir a diante. Sempre haverá uma coisa na qual poderemos nos segurar e acreditar que no fim tudo dará certo. Nós somos fortes e guerreiras, e podemos chegar onde quisermos. 

A série aborda temas muito relevantes como relacionamentos abusivos, sexualidade e também nos mostra que família não é somente de sangue, e sim quem realmente se importa conosco, e com certeza levarei tudo isso para a minha vida.

É isso, espero que tenham gostado!



You Might Also Like

0 comentários