O Homem Duplo | Um olhar sobre o filme



  Olá Pastelinos, hoje eu venho trazer pra vocês uma breve análise sobre o filme O Homem Duplo, na última aula de Ciência e Cotidiano que tive na faculdade o professor passou ele pra gente assistir. E bem, a princípio não me chamou atenção, porém logo depois descobri que foi baseado em um livro e então imaginei que o mesmo pudesse ser muito melhor.

  Então aí vai pra vocês uma breve observação sobre o filme, quem sabe chame a atenção de vocês também. O filme é meio confuso mas no fim das contas vale muito a pena.



  O Filme o homem duplo é desde o seu início bem confuso e já vem trazendo alguns questionamentos pertinentes sobre o uso da droga D. Demorei um tempo para entender o que estava acontecendo e finalmente perceber a genialidade do produtor. O filme é baseado no livro de mesmo nome do autor Philip K. Dick, o filme foi feito em 2006 e se passa num futuro fictício na cidade de Los Angeles.

  A história gira em torno do uso de drogas e de uma cidade vigiada 24h por dia por scanners que estão em busca de “combater” o uso dessa substância. Nessa sociedade tudo é altamente observado pela “polícia” e para tentar acabar com o uso da droga e também com o tráfico um detetive é infiltrado no meio de traficantes usando uma tecnologia, uma espécie de roupa que muda a forma e a voz do indivíduo, fazendo com que nem seus superiores o reconheçam se ele não quiser que isso seja feito.

  Ou seja, nem como toda essa tecnologia de vigilância seria possível controlar as pessoas, mesmo nos tempos atuais só é possível saber aquilo que queremos que as pessoas saibam de nós com o uso das redes sociais. E ao longo do filme podemos perceber que por causa do uso da droga o investigador acaba sendo posto para perseguir a si mesmo. A substância é tão forte que acaba dividindo o cérebro dele em duas partes que não se comunicam entre si.

  Espero que gostem, assim que eu ler tentarei falar mais sobre. Mas recomendo que vejam o filme e procurem saber mais do autor que sempre escreve coisas maravilhosas!

You Might Also Like

0 comentários