Blue Neighbourhood

Leave this blue neighbourhood, I never knew loving could hurt this good

Há alguns dias,Troye Sivan deu uma notícia incrível aos seus fãs: o EP Wild era, na verdade, uma introdução ao seu primeiro álbum de estúdio, que atenderá pelo nome de Blue Neighbourhood, que também é o nome da trilogia audiovisual, que teve sua última parte publicada hoje. 

Wild, o primeiro clipe, se popularizou rapidamente. Nele, somos apresentados a uma história emocionante, empolgante, que prende do começo ao fim. Enquanto assistia, eu vibrei, torci e quase chorei com meus ataques de fangirl. Desde aquele momento, soube que Troye se tornaria um dos meus cantores favoritos.

Na segunda parte da trilogia, fomos surpreendidos om um cenário totalmente inesperado: ao invés de cenas bonitas, românticas, temos um verdadeiro caos. O pai do garoto que Troye beija ao final do primeiro clipe é um alcoolatra homofóbico, que diz que matará os dois se aquilo continuar. Diante desse fato, ele tenta levar uma vida vista como normal, aceitável, mas ele é claramente infeliz. 

Ao fim de FOOLS, há um teaser enlouquecedor: o próximo clipe teria, como tema, um funeral. Depois disso, houveram mais e mais teorias sobre o desfecho da trilogia. Foram 26 dias agonizantes, em que tudo que se passava pela minha mente era: EU PRECISO DA PARTE 3.



A faixa Talk Me Down, pertencente ao primeiro álbum de Troye, é a escolhida para o último clipe da trilogia. Desde o princípio, apenas o áudio fez com que lágrimas ameaçassem vir aos meus olhos. A interpretação com que ela é cantada é tão verdadeira e cheia de sentimento que é impossível não ser cativado nas primeiras frases. A letra, então, nem se fala - faz tanto sentido com as outras que a antecederam que seria impossível escolher outra música para finalizar. 
I wanna sleep next to you, but that's all I wanna do right now... So come over now, and talk me down
No clipe, o funeral é do pai do garoto por quem Troye é apaixonado. Embora a princípio eu tenha ficado "feliz", logo esse sentimento passou. Durante o clipe, nos é mostrado que, embora não aceitasse quem o filho era, ele era um bom pai, e tudo que o garoto desejava era ser aceito por alguém que ele admirava e amava. Sua dor foi feita nossa dor, e nesse momento eu já estava chorando. 
O sofrimento de Troye também foi compartilhado conosco: o sentimento de querer confortar quem amamos num momento difícil, mas não poder; de ter de ver essa pessoa com outro alguém, que jamais a amará como fazemos. Isso tudo foi mostrado nos primeiros dois minutos do clipe, o que fez com que o fim fosse mais surpreendente ainda. 
Quando esse garoto vai atrás do Troye, e eles se abraçam, eu chorei mais ainda, porque tive esperanças de que tudo isso terminaria bem. Que, embora tivessem tido todas essas dificuldades, as coisas acabariam bem. Mas isso não passou de ilusão. Ele foge com a garota. E depois nós vemos que ele está à beira de um precipício.

TALK ME DOWN NÃO DEIXOU UM GOSTINHO DE "QUERO MAIS". DEIXOU UM "EU PRECISO DE MAIS".


Blue Neighbourhood, a trilogia, foi incrível e difícil de superar. Já fazem várias horas que o clipe foi lançado, e ainda não fui capaz de parar de ver e chorar e querer que casos como esse terminem de outra maneira. De uma forma bem bonita, Troye passou uma mensagem importante e impossível de esquecer. Temos que lutar contra o suicídio LGBT.

Blue Neighbourhood, o álbum, será lançado no dia 4 de Dezembro, e no momento se encontra em pré-venda no website do Troye Sivan. Lá você pode comprar não só o cd, mas pacotes que contém brindes. O que nos resta, no momento, é aguardar pela próxima surpresa que esse australiano maravilhoso preparará para nós.


You Might Also Like

0 comentários